,

Caixas acústicas

A instalação de caixas acústicas é o meio mais moderno de aprimorar o som do subwoofer dentro de seu carro. Ela garante um controle mais preciso da execução do falante, o que significa menos risco de distorções sonoras.

As caixas apresentam outras vantagens. Por controlarem o percurso executado pelo cone (excursão) , elas conferem maior durabilidade ao subwoofer. Outros pontos favoráveis são uma maior definição sonora, maior harmonia em relação aos outros componentes do som e capacidade de responder em faixas de freqüência não alcançadas por falantes sem caixas. Basicamente as caixas podem ser divididas em dois tipos: sintonizadas (com dutos que levam o som para o exterior da caixa) e seladas (sem duto). Dentre elas existem várias configurações, como band pass, pull pull, push pull, isobárica, labirinto, cornetas e de radiadores passivos, entre outras.

As diferentes versões servem para realizar os cortes de freqüência ao gosto de cada cliente. Os subwoofers trabalham na faixa de freqüência de 20 Hertz (Hz) a 80 Hz, mas o mercado oferece equipamentos com banda de 20 Hz a 120 Hz.

As caixas seladas tem respostas de freqüência determinada pelo seu tamanho. Quanto menor for a caixa, mais alto será o corte de freqüência. Existem medidas de construção padronizadas para freqüências mais comerciais.

As caixas sintonizadas (com duto) também variam a resposta de acordo com seu tamanho, mais o cumprimento e o diâmetro do duto são outros fatores que influenciam no corte. Quanto mais longo e estreito for o duto, mais baixa é a sua freqüência de trabalho. Quanto mais curto e largo, mais alta é a freqüência.

No campo dos serviços, existem programas de computador que projetam caixas acústicas de acordo com a necessidade de cada instalação. Outro ponto importante no aperfeiçoamento da qualidade é a postura dos fabricantes de melhorar e intensificar as informações para o cliente/consumidor.

As caixas acústicas são divididas, basicamente, entre closed box, vented box e band pass. Formam, com os alto-falantes, um conjunto para responder em todo o espectro, faixa de áudio, de 20 Hz a 20 KHz.

Vamos descrever aqui apenas os tipos, closed box e vented box.

:: Closed box- Essas caixas precisam trabalhar com elevado nível de potência aplicada para uma determinada pressão sonora, SPL. A música baiana, além do funk, dance music e rock, que dão pancadas “secas”, são os tipos de músicas mais adequadas para esse tipo de caixa por possuírem o chamado grave de ataque.

<img src="https://i2 pharmacie viagra pfizer.wp.com/r19club.com/How-to/materiacaixaacustica_arquivos/image001.gif?resize=246%2C107″ alt=”” border=”0″ data-recalc-dims=”1″ />

:: Vented box- também conhecida por dutada, usa um duto de sintonia para afinar o sistema, caixa acústica mais alto-falante. Se comparada a uma mesma resposta de freqüência de uma caixa closed, terá o seu volume reduzido, obtendo eficiência maior e causando pressão sonora três decibéis maior do que a closed. Seu tipo de grave é o retumbante, mais profundo, com uma extensão maior, voltado para músicas acústicas como a instrumental, a clássica, a MPB e a bossa-nova.

A partir dessas duas caixas, outros sistemas podem ser desenvolvidos nas configurações isobáricas push pull ou pull pull e também com outras configurações como a bandpass.

Com relação à manutenção, as caixas e os falantes, quando bem projetados e montados, não apresentarão maiores problemas. Deverão ser avaliados conexão e fixação da caixa e a fixação do aparelho à caixa. Nesta avaliação poderá ser necessário o reaperto dos parafusos, quando o falante afrouxar.

Para fazer a limpeza deve ser usado um pano macio, com o qual se retira a sujeira da parte externa do cone, sempre com movimentos circulares do centro para a borda, como se fosse um compact disc, com pouca pressão para não danificar o alto-falante. Também pode ser utilizada uma pistola de ar comprimido, aparelho muito comum nas instaladoras de som automotivo. Com esses cuidados, da construção à limpeza, as caixas “baterão” forte, e por muito mais tempo.

2 Comments

Leave a Reply
  1. provavelmente você não vai poder aumentar muito o volume,pois se isso acontecer a bobina do alto-falante vai aquecer podendo entrar em curto, se o módulo for digital ele entra em proteção.É correto que se coloque um alto-falante com a potencia um pouco mais forte que a do módulo. A não ser que você coloque 2 alto-falantes dessa potência, pois um módulo com 200 rms ou qualquer outro tem variação de potência, que é chamado de pico ou seja em certos momentos essa potência pode até dobrar, ok.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *