, ,

Como diagnosticar problemas na embreagem

Como diagnosticar problemas na embreagem

sistema de engrenagem 2A embreagem é um dos componentes que a comparado dos pneus e da suspensão apresenta um maior desgaste em qualquer veículo, e sem dúvida, com desgaste prematuro derivado a hábitos de condução e utilização do automóvel. Desta forma, quem é que ainda não teve problemas com a embreagem? Quase todos já nos apercebemos de alguma alteração, mas é possível evitar uma extensão de danos se soubermos diagnosticar os eventuais problemas. Por isso não basta apenas percebermos que algo está errado, devemos saber interpretá-los.

Sinais de que algo não está bem

Sinais como trepidação, patinação, dificuldade de engate, dureza na operação do pedal, barulhos no sistema de embreagem assinalam normalmente já uma situação a ser avaliada por um mecânico. Esteja também atento à  quilometragem do automóvel, já que em valores elevados há um desgaste natural da peça, sendo neste caso aconselhada a sua substituição,  mas no caso de situações em que se encontra abaixo dos  40.000 km, os problemas podem ocorrer derivados de uma montagem errada da embreagem, ou até mesmo devido a componentes do veículo que não têm uma correlação aparente com o sistema de embreagem.

O peso da direção no desgaste da embreagem

sistema de engrenagem 1Este é um fator que tem uma relação quase direta com o desgaste das peças em questão. Devido à direção em trajeto urbano, ao uso diário e constante, assim como devido ao motorista, normalmente observa-se um desgaste acentuado. Neste caso associa-se o fator dos hábitos de direção e reflexos que pode danificar a embreagem: motoristas com pouco prática e/ou motorista mais jovens tendem a acelerar mais o desgaste da embreagem, motoristas com sapatos de saltos altos têm dificuldade no controle do pedal de embreagem, e motoristas idosos apresentam normalmente menos reflexos.

Para prevenir tamanho desgaste e tentar aumentar a vida útil do sistema de embreagem é importante que existam certos cuidados da parte do motorista, descartando vícios e hábitos desadequados: descansar o pé esquerdo sobre o pedal de embreagem, utilizar uma marcha muito alta para a rotação em que o motor do veículo está a trabalhar, esticar a rotação antes de trocar a marcha e segurar o veículo em ladeiras apenas na embreagem e acelerador (ponto de embreagem), é meio caminho para substituir componentes antes da hora.

 

Esforços e carga não ajudam o sistema de embreagem

Mas para além destes casos quase que evidentes, existem ainda mais fatores que podem fazer com que o sistema de embreagem do seu veículo fique um pouco deteriorado: grandes esforços por parte do veículo no seu todo! São precisamente situações de muitas subidas ou saídas de edifícios, assim como cargas desnecessárias (ferramentas, galões de água, pesos desnecessários) que diminuem a vida útil daqueles componentes.

Reparação apenas com profissionais

sistema de engrenagemIndependentemente das alterações que encontre no seu veículo, a reparação do sistema de embreagem deve ser sempre e unicamente realizada por profissionais, que após procederem à desmontagem poderão ter uma visão mais ampla, sabendo melhor as necessidades dos componentes. Mesmo sendo um procedimento de rotina, o sistema de embreagem apresenta-se como um sistema complexo, sendo necessário manter certos pressupostos. Com análise das peças desmontadas poderão ser descartas a existência de partes partidas que podem denunciar trancos na transmissão, ferrugem no eixo piloto e no cubo do disco de embreagem (que dificultam o engate da 1ª mudança e da marcha à ré), impregnação do disco por óleo ou graxa (causa da patinação e superaquecimento das peças em contato), azulamento de platô ou disco de embreagem (superaquecimento das peças que pode ser causado pelo motorista), sulcos na face do volante e do platô (sinal evidente do fim da vida útil da embreagem), fissuras na superfície do volante ou do platô (aquecimento), desgaste acentuado na mola membrana, alavanca de acionamento ou anel (problemas de engripamento ou desalinhamento no rolamento ou atuador hidráulico), molas de retrocesso tortas, empenadas ou quebradas, causam perda de pressão (causa da  patinação do sistema), tubo guia de embreagem desgastado (acionamento deficiente do rolamento), garfo de acionamento torto ou desgastado não permite que o platô seja desacionado totalmente (causa de trancos em arrancadas ou trocas de marcha)  e o nível de óleo da transmissão (evita que  o câmbio trave).

Como pode ver, a embreagem tem uma importância vital para o bom desempenho do seu veículo. Mesmo sendo um leigo sobre carros, se tiver algumas destas noções poderá ajudar o profissional a encontrar a melhor solução para a reparação, pelo que conversar e saber explicar bem o que se passa de errado no seu carro é sempre uma mais valia. Todos sabemos que as peças têm um prazo de vida, mas se fizermos por as prolongar, é melhor para si e para o seu automóvel.

One Comment

Leave a Reply
  1. meu renault rn19 1,6 96…..ta com um barulho estranho oq pod cr quando ligo e 1,2,3,4,e ré.na 5 ele não fAZ o barulho é tipo algo raspando e ringindo é muito alto o barulho oq pod cr alguen sabe me dizr????

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *