«

»

O que fazer se o carro não anda?

Em um belo dia você vai até a garagem e tenta dar a partida no motor e nem sinal de vida, ou o que pode ser pior ainda, você está parado em um congestionamento e de repente o veículo deixa de funcionar sem apresentar nenhum problema aparente. E agora o que fazer?

Bem, quanto aos veículos dotados de injeção eletrônica, não há muito o que se fazer a não ser que for uma pane seca (falta de combustível). Caso não seja este o problema é melhor você chamar um reboque, pois a solução depende de equipamentos apropriados para identificação do problema. Mas vamos dar algumas dicas do que provavelmente pode estar acontecendo com seu carro. Com isso você vai estar mais informado e com menores chances de mecânicos lhe enganarem.

Vamos começar do princípio e o que pode-se dizer está entre alguns dos problemas mais frequentes:

A correia dentada. É um dos pontos mais importantes do motor, pois caso ela se romper, o motor pára de funcionar imediatamente e é aí que reside outro problema ainda mais grave. O papel da correia dentada é o de sincronizar o movimento das válvulas de admissão e escape, com o movimento dos pistões. A sua quebra, além de fazer o motor parar de funcionar, inevitavelmente fará o(s) pistão(ões) bater(em) em uma ou mais válvulas abertas atingindo-a e trazendo graves conseqüências para o cabeçote, sendo que a única solução seria a retífica e substituição das válvulas danificadas.

Em alguns casos, se o rompimento da correia ocorrer quando o motor estiver em alta velocidade pode acontecer do pistão se quebrar e danificar o cilindro e aí só uma retífica completa do motor será a solução. Vale lembrar que alguns fabricantes recomendam sua troca a cada 40 ou 50 mil km, mas o melhor é sempre verificar o seu estado a cada 10 mil quilometros. Veja se há não trincas na borracha, se ela está ressecada e se não há dentes gastos ou faltando pedaços. Se apresentar algum destes problemas o melhor é substitui-la por uma nova imediatamente.

A bobina. Este elemento é o grande responsável pelo fornecimento de corrente de alta tensão, indispensável à queima da mistura ar/combustível. Ela fornece essa corrente para o distribuidor e este por sua vez, distribui a energia através dos cabos de vela e destas para as velas propriamente ditas, fazendo com que a mistura queime e o motor funcione. Assim, se a bobina parar de funcionar o motor pára na hora, pois não há fornecimento de corrente para fazer o motor funcionar.

Geralmente quando a bobina apresenta algum problema, um sintoma comum é ela atingir uma temperatura muito alta. Neste caso, para que você possa sair do sufoco, a única solução é esperar que a temperatura dela abaixe ou caso você não disponha de muito tempo até que ela se resfrie naturalmente, coloque um pano úmido em cima da mesma e aguarde uns 5 ou 10 minutos. Porém trata-se de uma solução de emergência e assim que puder leve seu carro a um mecânico para trocar a peça.

Mas digamos que a bobina esteja funcionando adequadamente, então o problema pode estar na tampa do distribuidor. Pode haver alguma trinca na tampa ocasionando uma fuga de corrente elétrica. A solução para esse caso é a troca da tampa, mas se você estiver em uma situação de risco ou emergência – como se estar parado em um lugar perigoso – e caso você tiver identificado a trinca, você pode vedá-la com um chiclete (goma de mascar) na parte trincada, até chegar a uma oficina. Mas lembre-se que esta é uma medida provisória, apenas para você sair do local.

Ainda em se tratando da dita parte elétrica do motor, existe um outro problema que pode ocorrer, a bateria. A bateria pode estar sem carga ou ainda não estar “segurando” a carga fornecida pelo alternador. Da mesma forma, o alternador tem que estar funcionando em perfeito estado para repor a energia que a bateria fornece aos sistemas do carro e ao motor, já que este consome energia durante o funcionamento. Se um ou outro estiver com problemas você vai ter algum tipo de dificuldade em fazer o motor funcionar ou se for o caso do alternador com problemas, seu carro vai rodar até que ele consuma toda a energia da bateria, parando em seguida.

Hoje em dia as baterias costumam ser seladas, mas se você ainda tem uma bateria que precise ser abastecida com água destilada, verifique o seu nível. Normalmente se o problema for de bateria ou de alternador a luz espia do painel deverá se acender indicando o problema. Se ela se acender no trajeto procure de imediato um auto-elétrico para que ele resolva o problema.

Um problema comum aos carros dotados de injeção eletrônica e a falha da bomba elétrica de combustível. Esta situação é até que corriqueira e pode deixar você na mão. Um dos principais fatores que leva isso a acontecer é que muitos proprietários de carros se esquecem ou negligenciam a troca do filtro de combustível, por achar que trata-se de um componente menos importante. Com isso, em médio prazo o filtro começa entupir e a bomba passa a trabalhar forçada. Trabalhando forçada, ela superaquece podendo queimar-se.

Para fazer um teste rápido feche os vidros do carro e vire a chave no contato para dar a partida. Nesse momento você deve ouvir um barulho de um motorzinho elétrico (como um zumbido). Se não ouvir o barulho é sinal que a bomba deixou de funcionar. A única solução neste caso, é a troca da mesma, mas cuidado na hora de escolher a nova bomba. Há muito “profissionais” que colocam peças recondicionadas, que são mais baratas, mas não garantem um funcionamento regular. Elas podem quebrar a qualquer momento. Indica-se que se possível, faça a reposição com uma peça original ou da marca indicada pelo fabricante.

Em carros com carburadores, pode-se desencaixar a mangueira de combustível que entra no carburador e pedir para alguém que dê a partida no motor. Se o combustível não sair a bomba está com defeito. Mas se o combustível estiver saindo com pouca força o problema pode estar no filtro de combustível, que deve estar entupido.

 

Com essas dicas você pode se prevenir de alguns mecânicos que queiram enganá-lo, entendendo um pouco mais de mecânica de automóveis. Entretanto, estas são apenas orientações básicas de algumas situações possíveis quando seu carro parar de funcionar. Em breve voltaremos a abordar este assunto com maior profundidade e ensiná-lo a diagnosticar outras possíveis causas e corrigir os problemas.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on TumblrShare on LinkedInPin on Pinterest

4 comentários

Pular para o formulário de comentário

  1. Denis

    Qual o valor aproximado para retificar um motor renault 19 1.8 8 valvulas modelo rt, para deixá-lo novo , tenhou ano 1994 e não passou na inspeção veicular, está fumando muito e vazando oleo na junta do carter… , agradeço antecipadamente

  2. vand

    MEU CARRO DÁ A PARTIDA. MAS NÃO PEGA, NEM DESENVOLVE. DEIXEI ELE MUITO TEMPO PARADO E AGORA NÃO QUER FUNCIONAR. TROQUEI BATERIA, VELAS. LIMPEI CARBURADOR. MAS AINDA FICA SÓ NO SINAL. OQUE DEVO FAZER?

  3. MARIO LADNER

    verifique o chicote todo do carro , por estar muito tempo parado pode ter ressacado em algum ponto e entrou em curto. Verifique o funcionamento do alternador se está carregando normalmente ou se está oscilando. Verifique também o sensor de rotação , bomba de combustível , rele de partida , bobina e por último verificar o regulador de pressão de combustível , que pode estar sem pressão e com vazamento, dificultado a partida.

  4. ROSTER RODRIGUES

    meu carro so pega no empurrao renault 2001

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>