, ,

Sistemas de Suspensão a Ar: Como funciona?

Entenda como funciona o sistema de suspensão a ar e veja se compensa

Suspensao a ar

Introdução às Suspensões

Todo carro tem alguma combinação de molas, amortecedores, barras ou juntas que suspendem o chassi, corpo, motor e sistema de propulsão. Se você tivesse que remover qualquer um desses elementos, a habilidade de acelerar, fazer curvas e frear com um mínimo de conforto deixaria de existir. O problema é que a maioria dessas características não combinam entre si, e é por isso que você sabe menos sobre afinação da suspensão do que sobre qualquer outra coisa.

O que é suspensão a ar?

Sistemas de suspensão a ar parecem ainda mais misteriosos, mas, no fim das contas, não são tão diferentes assim. A maioria das suspensões atuais são feitas de molas helicoidais que ficam próximas ou acima dos amortecedores.

Em seu cerne, a suspensão a ar só acaba com a necessidade de molas helicoidais e passa a usar bolsas de ar pressurizado, que são mais flexíveis, e normalmente são feitas do mesmo tipo de borracha que os pneus. Ao toque de um botão, as bolsas podem ser infladas ou desinfladas, alterando instantaneamente a altura do carro e a performance da suspensão.
Há anos os preconceituosos têm comparado os sistemas de suspensão a ar às suspensões de molas helicoidais convencionais, em geral com pouco raciocínio sólido por trás de quaisquer argumentos.

Uma suspensão adequada também não é tão subjetiva quanto você imagina e pode ser medida pela sua capacidade de aproveitar as capacidades de tração do carro, o quão equilibrada é a distribuição da tração da frente para a traseira e o quanto responde aos comandos de direção e aceleração do motorista. Passando nessas provas, realmente não importa se estamos falando sobre molas de aço bem apertadas ou travesseiros de ar feitos de borracha.

Suspensão a ar: bem explicadinha…

No cerne de qualquer sistema de suspensão a ar estão suas bolsas, ou molas de ar. Existem foles de borracha que apresentam placas de metal em cada ponta, que deslizam sobre os amortecedores de forma parecida com as molas helicoidais. E assim como as molas helicoidais, as molas de ar são de natureza progressiva. Isso significa que o aumento da compressão resulta in molas mais rígidas.

A habilidade de alterar o grau de uma mola de ar a qualquer momento significa que o potencial de melhorar a performance ou qualidade de direção ficou bem mais fácil.

Essencialmente, isso significa que instalar um kit de molas de ar no seu carro também ficou bem mais fácil. O processo inteiro evoluiu bastante nos últimos cinco anos, de acordo com Corey Rosser da Air Lift Performance. “Com os avanços tecnológicos em molas de ar e controle de ar, um sistema de suspensão a ar é uma opção bem comparável a um sistema helicoidal”, afirma ele.

Já se foram os dias de torres de amortecedores cortadas e pedaços de suspensão realocadas na esperança de instalar umas bolsas de ar. Hoje em dia, foles ocos que permitem que os amortecedores deslizem facilitaram ainda mais a instalação na maioria dos carros. Os kits de hoje permitem que você deixe os amortecedores em seus locais originais e, na maior parte, aparafusar como qualquer sistema helicoidal convencional.

Existe muito mais em um sistema de suspensão a ar adequado do que quatro bolsas cheias de ar quente! Qualquer kit que valha a pena ser considerado é feito de vários outros componentes. Começa com um compressor de ar a bordo que é alimentado pelo sistema elétrico do carro e consegue inflar cada bolsa sob demanda.

O compressor alimenta as molas individualmente, utilizando linhas de poliuretano flexíveis ou, em alguns casos, tubos de aço inoxidável personalizados (você verá que os melhores show-cars têm linhas sólidas, dando um visual incrível. Procure no Google para ficar deslumbrado!).

Na maioria das vezes, um tanque de ar separado é integrado e pode ajudar a aumentar instantaneamente a pressão do ar e manter essa pressão dentro do sistema, permitindo transições mais suaves entre grandes mudanças de pressão. Ambos os componentes são normalmente montados no porta-malas, às vezes em uma cabine personalizada, mas também podem ser escondidos embaixo do chassi ou acoplados à estrutura do carro.

O compressor funciona como qualquer outra bomba de ar, puxando ar externo para o tanque interno, onde o ar é pressurizado e expelido pela extremidade oposta. Mas alguém precisa dar o comando de quando deve bombear e a quantidade de ar que pode ser permitida passar, o que significa que algum tipo de controle acionado pelo motorista precisa ser integrado ao sistema. Controles manuais ou eletrônicos estão disponíveis e podem ser montados próximo ao motorista ou, em alguns casos, acessados através de um aplicativo no smartphone para ajustes de altura fáceis e sob demanda.

Uma vez instalado o sistema, você precisa determinar se vai ajustar a altura da direção baseado na pressão de ar ou através de uma série de sensores. Sistemas a base de pressão dependem de um dado valor que você conheça que posicione seu carro em uma altura específica. Mas temos que avisar, sensores de pressão nem sempre são precisos e mudanças de peso podem afetar a altura do carro.

Por exemplo, coloque algumas dezenas de quilos no banco traseiro e veja a altura do carro baixar. Conforme as molas de ar se comprimem quando há peso adicionado, sistemas de pressão reconhecer isso e compensam reduzindo a pressão do ar de volta ao seu valor original, o que resulta em abaixar seu carro ainda mais. Mudanças indesejadas também podem acontecer quando peso é jogado de um lado para o outro durante as curvas ou quando estamos subindo ou descendo ladeiras.

Sistemas eletrônicos que se baseiam em uma série de sensores para estabelecer e manter a altura do carro são bem mais precisos e não querem nem saber se há 70 quilos de pressão dentro das molas de ar. Neste caso, sensores sofisticados são colocados embaixo do chassi e monitoram a altura do carro e repassam essa informação ao controlador, assegurando que a altura do carro permaneça do jeito que você quer, independente da pressão.

Assim como as molas helicoidais, uma suspensão de molas de ar funciona melhor com as modificações de apoio corretas. A maioria dos especialistas recomendam pegar leve quando estiver instalando os índices de molas de ar e, ao invés disso, focar nos amortecedores ideais para lidar com oscilações e nas barras estabilizadoras para minimizar rolamento do veículo.

Modificar ou não o seu carro: prós e contras suspensão a ar

Exemplo de suspensão a ar

PROS

  • Ajuste de altura e manejo em tempo real. Lombadas se tornam obsoletas!
  • Preservação de componentes baixos e caros e prevenção de danos ao chassi.
    Molas de ar progressivas, igualzinho às suas molas helicoidais.
  • Níveis ajustáveis das molas.
  • Altamente versátil.
  • Não existe outro jeito de obter uma altura rebaixada e permanecer funcional.
  • Adaptação instantânea a aumento e mudança de peso.
  • Diminua a altura do carro sem sacrificar a qualidade da direção.
  • Ser o foda em qualquer lugar que estacionar!

CONTRAS

  • É mais caro do que suspensões de molas helicoidais.
  • O processo de instalação é mais complexo.
  • O processo de instalação é mais caro.
  • Mais componentes são necessários.
  • Em alguns casos são necessárias modificações permanentes de chassi.
  • Já mencionamos que é bem caro?

Você pode desinflar seu carro para um porte agressivo que é mais baixo do que qualquer suspensão de rosca (coilover) poderia permitir.

É fácil subir a altura para evitar obstáculos na estrada como lombadas ou transições angulares íngremes.

Otimize a qualidade da direção para conforto utilizando amortecedores e ajustes de pressão de ar.
Crie uma configuração com amortecimento rígido, molas de ar progressivas e, em muitos casos, câmber ajustável.

Qualquer carro personalizado pode ser elevado ao próximo nível simplesmente instalando os componentes de ar. Deixe as pessoas confusas se perguntando como você pode dirigir dessa forma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *