,

Sistema de Suspensão (mantendo o carro na linha) – parte 2

Nesta matéria vamos abordar uma parte delicada do carro, mas que muitas pessoas não dão a mínima importância ou raramente lembram-se de que como qualquer outra peça ou sistema de um carro, esta também precisa de manutenção e, assim como o seu anjo da guarda não merece ser lembrado apenas em situações de emergência, este sistema responsável pela estabilidade do seu carro exige atenção permanente, para não falhar da próxima vez que você fizer uma manobra arriscada ou que se exija mais dele. Por isso, não espere por nenhum aviso de que a suspensão não está boa. Um veículo com a suspensão danificada não deixa de funcionar repentinamente. Quando você menos espera, ele pode se desgarrar da pista e provocar um sério acidente.

Nesta primeira parte vamos falar sobre a checagem da suspensão. Entende-se por suspensão, o conjunto de molas, barras estabilizadoras e amortecedores que mantém o carro no rumo desejado, impedindo que ele termine no “abismo” ou desgovernado em uma curva ou na transposição de irregularidades do piso.

Suspensão e direção trabalham juntas e precisam estar perfeitamente sincronizadas. Para garantir essa harmonia, a melhor prática é proceder ao alinhamento periódico desses dois sistemas, o que consiste basicamente na correção de três ângulos:

  • Convergência das rodas – que as rodas se movimentem o mais paralelamente possível.
  • Cambagem – a inclinação das rodas em relação ao terreno.
  • Cáster – faz o carro andar sempre em linha reta.

Os amortecedores – que servem para estabilizar o movimento da carroceria – também devem ser examinados quando se fizer o alinhamento.

Um cuidado particular e constante deve ser adotado no alinhamento da direção. Se na F1 ele costuma ser feito a cada prova ou treino – devido a sua importância – nos carros de passeio é recomendável uma revisão no sistema a cada 7.500 km e sempre que se trocar os amortecedores. Vamos a algumas dicas para você descobrir se seu carro tem algum problema com a suspensão:

  1. Veja se há desgaste irregular dos pneus;
  2. Direção com tendência a puxar para um dos lados com o veículo andando em linha reta;
  3. Barulhos estranhos quando o veículo passa por ruas de paralelepípedos ou ruas com o asfalto irregular;
  4. Cheque se existem folgas na caixa de direção (no esterçamento para qualquer lado deve-se seguir um imediato movimento das rodas);
  5. Teste os amortecedores – aperte um dos cantos do carro com força para baixo e solte. Se ele balançar mais de duas vezes está na hora de trocá-los.

Se seu carro se enquadra em um ou mais dos testes relacionados acima, está na hora de procurar um mecânico de sua confiança.

Note, para um perfeito alinhamento, os pneus têm que ser da mesma marca e modelo e não apresentarem desgastes diferentes.

 

Substitua os amortecedores a cada 30.000 km, mesmo que aparentem bom estado. Troque-os sempre aos pares (par dianteiro ou par traseiro) ou todos de uma vez. Se você utiliza seu veículo a maior parte do tempo em terrenos irregulares, sua durabilidade é menor. No mais evite colocar excesso de peso em seu carro, consultando o manual do proprietário sobre capacidade de carga. Isto contribui para o desgaste prematuro da suspensão.

Na continuação da matéria trataremos sobre a “importância das bandejas”.

One Comment

Leave a Reply
  1. Oi amigos do R19 Clubem
    Gostaria de saber se realmetne podemos usar pecas de carro da marca FORD, no Renault R19. Caso alguem saiba se isso e possibel, eu goataria de saber qual o modelo de carro da Ford que se adequa mais ao R19.
    O meu R19 e sedan de1995.
    Obrigada,
    Fico no aguardo de uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *