,

O guia dos guias de como viajar com crianças

Veja como viajar com seus pequenos

Seja viajando de carro ou pegando um voo, as dificuldades em potencial são inúmeras. Infelizmente, nós não podemos abaixar o preço da gasolina, dar mais espaço no avião ou fazer com que seu filho entediado de repente se interesse pela paisagem. Mas nós podemos te munir com ideias de entretenimento, estratégias de sobrevivência e dicas práticas para te ajudar a se planejar de forma que chegar lá seja realmente divertido.

Viagens de carro: fazendo a mala

Viagens compridas com crianças nem sempre são um parque de diversões. Mas dá para fazer e, às vezes, são até divertidas. Como disse Shelly Rivoli, autora do blog TravelsWithBaby.com, “As férias começam na hora que você sai de casa”. Nossas dicas testadas e aprovadas:

  • Faça uma mala pequena contendo roupas para o próximo dia, uma troca de roupa extra (caso alguém derrame alguma coisa), pijamas, escova de dentes e qualquer outra coisa que você precise para esse dia e noite. É muito mais fácil catar alguma coisa dentro dessa malinha do que sair procurando na mala grande.
  • Leve o cobertor e o travesseiro do seu filho se houver espaço. Isso é ainda mais importante caso sua viagem inclua uma parada de noite. Crianças gostam de ter suas próprias coisas, especialmente na hora de dormir em um local estranho. Se seu filho já não estiver mais usando a cadeirinha, pode ser mais fácil para ele tirar um cochilo se ele puder encostar o travesseiro dele na janela e deitar nele.
  • Bebês e crianças derrubam, derramam e golfam. Leve um rolo de papel toalha e uma caixa de lencinhos umedecidos no banco da frente para facilitar a limpeza. É bom levar um saco de lixo também.

Viagens de carro: sobrevivendo à estrada

  • Que venham os lanchinhos. Como nós adultos sabemos bem até demais, comer te dá alguma coisa para fazer. Mas cuidado – dar muito açúcar aos seus filhos pode ser um tiro pela culatra. Leve comida saudável e não se preocupe se eles fizerem cara feia para a comida.
  • Vença o tédio. Certifique-se de ter colocado alguns favoritos das crianças no seu iPod ou leve alguns CDs. DVDs portáteis também podem ser um salvador de vidas. DVDs novos que eles ainda não viram é um bônus. A maioria das crianças têm dificuldades com fones de ouvido, portanto se certifique que estão confortáveis antes de sair e leve pelo menos um par de fones extra.
  • Sente no banco do trás. Um pouco de contato visual, brincadeiras e cócegas são milagrosos para distrair um bebê rabugento ou uma criança entediada.
  • Tente não prestar atenção nas lágrimas. Pode chegar um momento em que nenhuma quantidade de cantoria, lanchinhos ou brincadeiras surta efeito – seu filho quer sair do carro e é agora. Como lidar? Se seu filho não está com fome ou molhado, lembre-se que ele está seguro no carro e não vai morrer de tanto chorar. Uma hora ele vai parar ou adormecer.
  • Escolha os brinquedos de estrada com sabedoria. Rivoli tem tido sorte com pranchas magnéticas ou de Aquadoodle. E ela sugere que você encontre um supermercado ou farmácia se seu estoque de brinquedos perder a graça. “É provável que eles tenham uma seleção barata de coisas que seu filho ainda não conheça”.

Viagens de carro: fazendo paradas.

  • Estipule tempo extra. Sabe aquela dificuldade de conseguir sair pela porta de manhã com um bebê? A mesma lei da natureza se aplica a viagens de carro. Você vai precisar parar para alimentar, para trocar fralda, para se esticar. Você terá bem menos estresse se aceitar que pode levar o dobro do tempo para chegar lá do que antes de ter filhos. Planeje de acordo.
  • Pare bastante – para intervalos curtos e longos. Sim, você quer chegar lá, mas deixar seus filhos gastarem energia fará o tempo dentro carro ser mais suportável. Rivoli sugere encontrar uma biblioteca local. “Você pode ler um livro, deixar seu filho correr um pouquinho e trocar fraldas”, sugere ela.
  • Esteja ciente que 20 minutos depois da sua parada para o almoço, seu filho vai precisar para novamente para usar o banheiro.
  • Reserve um hotel que tenha piscina. Pode custar um pouco mais, mas é algo que vai deixá-los ansiosos e vai ajudar seu filho a dormir melhor.

Viagens de avião: dicas para fazer a mala

  • Exagere nos lanches, pegue leve nos brinquedos. Crianças ficam mais rabugentas quando elas não têm coisas familiares para comer. E comida também pode ser usada como brinquedo: faça mosaicos com cereal, por exemplo. E crianças brincam com qualquer coisa (copos, guardanapos, pacotes de açúcar) e também vão acumular brinquedos (das lanchonetes e de barracas de lembrancinhas) durante a viagem, portanto não precisa levar o cesto de brinquedos inteiro na viagem.
  • Coloque roupas extras na sua mala de mão – seu bebê pode ter um super vazamento de fralda no avião.
  • Coloque a roupa de cada dia em um saco plástico transparente Ziploc: camisa/calça/meias. Facilita na hora de fazer a mala porque assim você sabe quantos dias de roupas você tem; e quando a roupa estiver usada, use a sacola para roupa suja ou fraldas usadas.
  • E mesmo com toda essa roupa, leve em consideração que provavelmente você vai precisar lavar roupa enquanto estiver viajando. Roupas sujas de bebê ficam com cheirinho ruim.

Viagens de avião: passando pelo Guichê de Segurança

No guichê de segurança, você vai precisar:

  • Manter seu cartão de embarque em mãos o tempo inteiro. Como você é mãe, provavelmente você vai acabar segurando entre os dentes enquanto você segura o bebê.
  • Colocar os sapatos de todo mundo na máquina de raio-x. Tire os sapatos do bebê enquanto ele ainda está no carrinho e mantenha as mãos livres porque em seguida você vai precisar …
  • Tirar o bebê do carrinho (ou cadeirinha ou canguru), dobrar o carrinho e passa-lo no raio-x.
  • Ajudar crianças mais velhas a colocar seus ‘carinhos’ no raio-x. Prometa a eles que o cobertor ou ursinho vai nos encontrar do outro lado.
  • Estimular seu filho a passar pelo guichê de segurança na sua frente ou logo atrás.
  • Segurar seu bebê sem carregador algum enquanto passa pelo guichê de segurança.
  • Juntar tudo do outro lado; calçar os sapatos e desdobrar o carrinho o mais rápido possível.

Para se preparar, nós sugerimos que todo mundo use sapatos que não precisem de cadarços e não usar joias. Para diminuir os malabarismos, tente usar uma bolsa grande como mala de mão ao invés de bolsa, sacola de bebê e sacola de brinquedos.

Viajando de avião: alimentar o bebê no voo.

A boa notícia é que leite materno é considerado uma “exceção liquida”, o que significa que você pode levar mais do que só alguns ml a bordo contanto que esteja viajando com seu filho (se seu filho não estiver com você, o limite para líquidos se aplica). Isso também se aplica a complemento ou suco, comida de bebê, e mordedores. Se você está levando esses itens a bordo, separe-os dos cosméticos que você está levando no nécessaire. Declare que está levando leite materno (ou complemento, etc) no guichê de segurança. Caso esteja viajando para os Estados Unidos, imprima as regras de voo oficiais e leve-as com você: tsa.gov/travelers/airtravel/children/formula.shtm.

Procurando um lugar para amamentar no aeroporto? Encontre um portão de embarque mais tranquilo perto do seu portão de embarque. Alguns aeroportos também têm área de lazer para crianças onde você encontrará vários pais compreensivos.

Viajando de avião: Gerenciando as coisas do bebê

Com restrições de bagagens, como é possível levar as coisas do bebê até o seu destino final? As opções variam de acordo com seu local de destino.

  • A melhor aposta quando se trata de fraldas, lencinhos e leite: compre no local ou peça online e solicite a entrega no seu destino. É possível fazer isso pelo site da Amazon.com e da Diapers.com. É uma opção barata e fácil de levar tudo que você precisa e te dará mais espaço (e permissão de peso) na mala.
  • Vai ficar com parentes? Veja se eles têm vizinhos ou amigos com filhos pequenos que possam emprestar uma cadeirinha de alimentação.
  • Vai ficar em um lugar que tem costume de receber famílias? Veja se não é possível alugar equipamento por lá. Vai demandar um pouco de pesquisa e os preços podem variar, mas é mais fácil alugar do que tentar levar de casa.
  • Vai ficar em um hotel? Ligue para lá e veja o que eles têm para disponibilizar. Quanto mais caro o hotel for, mais ele vai ter para oferecer.
  • Se for o caso, despache suas próprias coisas para o destino final. É caro, mas pode sair mais barato do que levar uma mala a mais e pagar excesso de bagagem.
  • Compre de segunda mão depois que chegar ao seu destino final. Isso pode dar trabalho, mas também pode valer a pena. Depois você pode doar tudo para alguma organização para crianças.

Mais dicas de viagem

Dicas de comissários de bordo

Quando o assunto é viajar com crianças, comissários de bordo sabem a melhor forma de mantê-los confortáveis e entretidos. Aqui estão algumas dicas:

Mantenha-se aquecido. “Vista a criança com roupas quentinhas ou traga um coberto. Aviões podem ficar bem frios e muitas linhas aéreas não oferecem mais cobertores – você não quer que seu filho fique tremendo o voo inteiro”.

— Erin Howes, United

Tente fazer arte. “Uma criança pode fazer um desenho do piloto e nós penduramos no corredor ou na cozinha. As crianças gostam disso. Eles sabem que é para o piloto e nós vamos deixar exibido. Portanto eles se concentram mesmo no desenho, e isso consome uma boa parte do tempo. Também dá para fazer fantoches com as sacolas de náusea. É só desenhar rostos nelas”

— Julienne McDermott, American Airlines

Não tem problema andar no corredor. “Tente dar umas voltas no avião devagarzinho, talvez uma vez por hora. Isso mantem os bebês bem felizes”

— Angela Greener, Virgin Atlantic

Dicas dos leitores para viagens de avião

“Se você está amamentando, tente sentar na janela para ficar mais reservado. Amamentar o bebê durante a decolagem e o pouso (ou dar a chupeta) vai ajudar o ouvido dela a não entupir”

– Maria Ehret, via e-mail

“O aeroporto é lugar que eu deixo meu filho de 19 meses se movimentar, assim ele não fica angustiado no avião. Ele gosta de visitar a praça de alimentação e assistir aos aviões pela janela. E eu aprendi a fazer malas pequenas para poder segui-lo enquanto ele se aventura de portão em portão”

– Elizabeth Campbell, via e-mail

“Eu fiz um estoque de brinquedos pequenos, livros, lápis de cor e livros de colorir, juntamente com fraldas e uma troca de roupas. Cada criança tem sua própria mochila. Eles se sentiram muito grandes. E outras crianças no avião curtiram as brincadeiras também!”

– Kim, via e-mail 

Dicas dos leitores para viagens de carro

“No ano passado, nós dirigimos de Michigan até Nova Jersey. Ao fim da viagem, nós saímos de Nova Jersey às 20h00 e nos revezamos nas dormidas, dirigindo durante a noite. Onze horas depois, estávamos em casa”

— Lisa Shenton, via e-mail

“Eu dirigi durante nove horas sozinha com meu bebê. Rapidamente abaixei minhas expectativas do tempo de viagem para chegar lá. Em uma das partes da viagem em que passamos 5 horas no carro, nós paramos na metade do caminho e fizemos um piquenique em uma área gostosa ao lado de um restaurante. Demorou uma hora, mas ajudou ele a tolerar a viagem melhor”

— Liz Morey Campbell, via e-mail

Publicado originalmente na edição de novembro de 2008 da revista American Baby.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *