,

Conheça TUDO sobre o Honda Civic 2017 – Parte 1

Um favorito dentre os carros sedãs, por um bom motivo.

Honda Civic 2017

Lindo, bom de dirigir e historicamente relacionável, o Honda Civic é um favorito dentre os consumidores de compactos por um bom motivo. Disponível tanto como um Sedan quatro portas, um cupê duas portas ou um hatchback quatro portas, o motor de quatro cilindros com eficiência em combustível do Civic, seu banco de trás espaçoso (nos modelos sedan e hatchback) e interior geralmente bem construído ajudam a destacar este carro quase no topo da classe dos compactos.

Apesar disso, nem tudo é perfeito em “Civic-Land”, pois o sistema de informação e entretenimento da Honda via touchscreen continue por ser um espinho por parte do carro. Também lamentamos a decisão da Honda de limitar o belo câmbio manual de seis velocidades para somente algumas guarnições.

O que tem de novo para o Honda Civic 2017?

Esse ano vera a adição de um câmbio manual de seis velocidades a um motor turbo Civic EX-T cupê e sedan. Também marca o retorno do Civic hatchback. Diferende do sedan e cupê, o hatchback estará disponível somente com o motor turbo 1.5 litro com quatro cilindros da Honda. Alem disso, as versões hatchback esportivo e esportivo touring trazem 180 cavalos para a mesa – seis a mais que outros modelos do Civic que usam esse motor. Em adição, o Civic EX sedan agora vem com radio satélite padrão (por um período de testes)
Modelos e opções que escolheríamos.

O Honda Civic é divertido de dirigir e também é prático. Só por isso, nós ficamos tentados quanto a versão esportiva e mais versátil do Civic: O esportivo hatchback. Ele vem com uma marcha manual padrão de seis velocidades e 180 cavalos num motor turbo de quatro cilindros. Esse modelo inclui:

• Rodas de 18 polegadas
• Controle climático automático
• Volante envolto em couro e botões de controle.

Um câmbio automático de variação continua (CVT) pode ser integrada ao carro por $800 (mercado americano); entretanto, se você escolher o CVT, então talvez você queira considerar uma versão do Civic que pode vir com o pacote de sensores Honda por mais $1000 (mercado americano), que traz uma gama de itens para segurança ativa, incluindo: controle de curso adaptativo, assistente para se manter na pista, aviso de saída da pista e sistema de alivio de colisão frontal. Esse pacote chamado “Honda Sensing” pode ser adicionado as versões LX, EX, EX-T e EX-L sedans, tanto quanto o LX, EX, e EX-L hatchbacks. O pacote vem como padrão nos sedans touring, cupês e esportivos hatchbacks touring.

Motor e câmbio.

Honda civic si

O Civic oferece dois tipos de motores com quatro cilindros: um alimentado a turbo e outro não. Ambos são excelentes; o turbo, particularmente, é rápido e cauteloso com relação ao combustível. Não tem como errar na escolha de nenhum dos dois câmbios: um câmbio manual de seis velocidades lisinho ou um dos melhores CVT’s no mercado.

Um “2.0 litros” quatro cilindros de 158 cavalos é padrão nos LX e EX sedans e LX e LX-P cupês; um motor a turbo de 1.5 litros, quatro cilindros com 174 cavalos faz o trabalho em todos os outros modelos. Esportivos e esportivos touring hatchbacks tem uma leve melhorada nos cavalos, tendo 180 deles. O câmbio manual está disponível nas versões mais baixas e nos hatchbacks. Ambas as unidades são suaves e suficientemente poderosas, podem ser pareadas tanto com câmbio manual seis marchas de ótima transição ou um CVT competentíssimo.

Nós preferimos o empurrão extra do motor turbo quatro 1.5 litro, se possível com o câmbio manual. Ainda assim, o CVT vai muito bem, o do Civic é um dos melhores. Ele faz um bom trabalho em manter o motor de quatro cilindros no máximo de sua potência e fora da zona do zumbido que sempre aflige carros com CVT. O esportivo e esportivo touring hatchback com CVT inclui marchas borboleta no volante, enquanto outros carros equipados com CVT abrem mão dessa função manual.

Economia de combustível.

A Honda prova que potência e eficiência no gasto de combustível não precisam ser mutuamente exclusivos. Ambos os Civic’s de quatro cilintros bebem combustível como se fosse um conhaque custando $50 (mercado americano) a dose, porém, de maneira interessante, quanto mais potente o motor, melhor ele dá retorno de combustível, melhor do que o motor de base 2.0 litros no nível mais baixo dos cupês e sedans Civic.

Os sedans na linha Civic são os mais sovinas com gasolina, sendo que nenhuma das opções de montagens faz menos que 40 mpg na estrada (17 km/l), de acordo com a EPA. Os cupês abaixam a média para 39 mpg na estrada, enquanto os esportivos com CVT e os esportivos hatchback touring’s batem em um menos impressionante 36 mpg.

Nos idealizamos nosso próprio teste de economia numa tentativa de replicar o quanto uma pessoa dirige na estrada. Nosso procedimento consiste em 200 milhas ida e volta na rodovia de Michigan I-94. Mantivemos o GPS verificado em 75 mph e usamos o controle de curso o tanto quanto possível para imitar o jeito que muitos motoristas se comportam durante viagens longas.

Infelizmente o sistema de economia do Civic falhou em detonar nesse teste da vida real. Nosso Civic touring turbo sedan marcou números tímidos comparados aos da EPA. Além disso nós esprememos 37 mpg na marcha manual de seis velocidades do Civic Sport Hatchback – 2mpg a menos que os números da EPA.

Apesar de possuir um pequeno galão de 12.4, todos os modelos Civic são, em teoria, capaz de viajar mais de 400 milhas na estrada. Nosso teste da vida real em rodovias com o Civic Touring bateu a marca de 510 milhas.

Performance e impressões sobre a direção.

Um verdadeiro pau para toda obra, o Civic tem um balanço quase perfeito entre conforto e engajamento na direção. Seu andar suave, direção responsável e chassis de dinâmicas atléticas fazer de qualquer situação um prazer para o motorista. O motor de quatro cilindros é enérgico, com o a versão mais cara, porém mais poderosa, do motor a turbo ganhando nossa preferência.
Aceleração

O motor turbo de quatro cilindros da Honra é incrível. Com pequeno atraso no turbo e uma gama de potência carnuda, o pequeno quatro cilindros puxou nosso teste do Civic Touring com vontade, levando-o para longe das luzes de parada. Ao passo que preferimos a ação mais leve e rápida da marcha manual de seis velocidades em relação a opção CVT, o CVT não é de jeito nenhum um competidor fraco – Na verdade, ele é um dos melhores no mercado. Ainda assim, nós desejamos que todos os modelos do Civic equipados com CVT oferecessem as borboletas de marcha no volante. Esse item só está disponível no modelo esportivo ou no esportivo touring hatchback.
Andar, direção e volante.

Sem ser nem confortável e nem desagradável, a qualidade do andar do Civic é somente OK. Rápido, peso bem balanceado e com uma pegada de volante surpreendente, esses aspectos fazem do pilotar do Civic muito mais gostoso. Aqueles que procuram por uma vibe ainda mais esporte deveriam considerar os modelos Sport e Sport Touring hatchback, que vem com uma direção mais veloz.
Frenagem.

Apesar de possuir um pedal firme com uma boa sensação, os freios carecem da proeza de paragem obtida nos concorrentes. Nos também percebemos nos testes que, após uso repetitivo, os freios estão propensos a sumir de leve, um fenômeno que ocorre quando os freios ficam muito quentes, resultando em distancias de parada mais longas.
Interior

Prático e moderno na aparência, o interior do Civic é espaçoso e oferece espaço suficiente para guardar coisas. Mesmo a base do Civic LX está longe de represálias. O plástico dos painéis de cima é do tipo macio ao toque e os itens de conveniência como controle de clima automático e controles de rádio no volante são todos padrões.
Apesar do modelo, a superfície dos assentos no Civic deixa muito a desejar. O tecido padrão atrai pelos como moscas por mel, enquanto o Civics EX-L, Touring e Touring esportivo são de qualidade inferior. As guarnições de plástico pintadas de prata presentes no volante e nas maçanetas deixam o interior do carro com uma cara mais empobrecida. Esses não são aspectos que deveriam te impedir de comprar o carro, porem são detalhes que você não vai encontrar numa cabine de classe do Mazda 3.

Comparação de espaços anteriores.

Interior do Honda Civc SI 2017

O interior do Civic sedan é um dos mais espaçosos de sua classe, apesar dos assentos traseiros do cupê serem, acima de tudo, inúteis para pessoas com altura acima da média. Aqueles que procuram por um interior cavernoso na classe compacta precisam conferir o Toyota Corolla, que oferece muito espaço para as pernas nos bancos traseiros, batendo o tamanho médio do Honda Accord.

Itens interiores.

Enquanto o Civic não oferece os melhores equipamentos de conforto e conveniência na classe dos compactos, ele tem coisas boas o suficiente para qualquer comprador de carros pequenos.
Pontos cegos, visibilidade e rodovias obscuras.

Graças a suas janelas baixas, nosso teste no Civic sedan teve ótima visibilidade. Para medir de maneira acurada a altura dos bancos – a distância da estrada até o quadril do motorista – nós usamos uma H-Point Machine (HPM), uma máquina precisamente engenhada e comercializada pela SAE (Sociedade de Engenheiros Automotivos ou Society of Automotive Engineers) Internacional. Essa ferramenta versátil, em conjunção ao dispositivo a laser, revela largura e localização dos bloqueios de visão no pilar do telhado (pontos cegos). Nosso HPM e ferramenta de medir a laser determinaram o comprimento da estrada obscurecida pelo capô assim como a estrada escondida pelo porta malas ou pelo compartimento traseiro (como visto pelo espelho retrovisor.

Pilares de teto protegem os ocupantes no caso de capotamento, porem criam pontos cegos. Nos determinamos a visibilidade por meio de uma medição do local e largura de cada pilar usando uma H-Point Machine e feixes lasers (substituindo, respectivamente o motorista e o globo ocular). Visibilidade dianteira e traseira são calculadas subtraindo a área visível que é bloqueada pelos pilares por uma média perfeita de 180 graus)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *