, , ,

Melhores sedan compactos de 2017

Você pode ver como nós conduzimos o teste abaixo.

Qual o melhor sedan  compacto de 2017?

Se você acha que a categoria dos sedans compactos esta cheia de carros velhos e enfadonhos, está na hora de trazer até a velocidade. Muitos modelos compactor 2017 oferecem pilhas de estilo e tecnologia por menos do que voce imagina. Enquanto esses sedans podem não estar em alta como os pequenos SUVes, ainda existe muito o que gostar nessa classe, como a mais recente tecnologia para evitar batidas, integração com smartphones e até mesmo uma tração nas quatro rodas, se você procurar no lugar certo.

Cada sedan que testamos tinha que custar menos de $23.000, contando com taxa de destino, tendo uma nota combinada na EPA de 31 mpg, com um câmbio automático e tinha de oferecer mais de 91 pés cúbicos no interior. Os competidores eram o Chevrolet Cruze 2017, Honda Civic 2017, Hyundai Elantra 2017, Kia Forte 2017, Mazda3 2017, Subaru Impreza 2017, Toyota Corolla 2017 e Volkswagen Jetta 2017.

Nossos juízes para esse desafio eram:

  • Mike Hanley, editor senior da Cars.com
  • Kelsey Mays, editor senior da Cars.com
  • Fred Meier, diretor do escritorio da Washington D.C da Cars.com
  • Dois compradores do mercado: Mary e J.D Moore; Mary, 24 anos, é uma criadora de conteúdo especializado, e J.D, 24 anos, especialista em marketing digital. Mary dirige um Pontiac Vibe e J.D dirige um Mazda3 2009.

Você pode ver como nós conduzimos o teste abaixo. Aqui está como os sedans finalizaram o teste:

8 – Chevrolet Cruze 2017 ($22,465), 571 pontos

O veredito: “O Cruze coloca a eficiência do combustível na frente, mas isso vem ao custo de sua experiência como piloto e ao custo do conforto do passageiro” disse Hanley

Do que eles gostaram

Aceleração: Uma aceleração enérgica não vem custando gasolina no Cruze. “O motor turbo de quatro cilindros do Cruze é forte e refinado, ” declarou Hanley. Mays disse, “o motos turbo de quatro cilindros do Cruze combina um grunhido fora de linha com eficiência na estrada, dando um retorno de 38.4mpg, o melhor do grupo, num loop de uma milha.”

Espaço: “Um console baixinho no centre e um ajuste de banco impressionante faz do Cruze uma escolha sólida para compradores maiores, ” diz Mays. Meier concorda: “O console baixo e bem desenhado oferece espaço extra para você enfiar suas coisas e ainda deixa mais espaço para seus joelhos”

Tecnologia: “O sistema multimídia sensível ao toque é fácil de usar, tem gráficos rápidos e inclui conexões ao Apple CarPlay e Android Auto”, declarou Hanley.

 Manejo: “O Cruze mostra que um bom manejo e uma boa corrida podem coexistir” disse o Meier. O Cruze não andou tão grosseiramente quanto o Mazda3 e teve notas comparáveis ao Civic na categoria manejo

 Do que eles não gostaram.

Partida/paragem automática: Ansioso, o principal objetivo do sistema automático de paragem/partida é desligar o motor para economizar combustível e religar quando o freio for solto; o sistema do Cruze possui algumas coisas que incomodam. “O ar condicionado ficou mais fraco de maneira desconfortável com o farol alto ligado em um dia quente do Texas graças a um sistema de Parada/Partida que você não consegue desligar” afirmou Meier. O Cruze tem modos climáticos Eco e Comfort para aliviar a agressividade do sistema, porém nenhum satisfez as demandas de conforto dos juízes.

Valor: “Apesar do preço estar na média do grupo, falta em nosso Cruze itens de conforto e itens para evitar batidas que muitos outros competidores tinham, ” declarou Mays. “É bom, porém não tem nada de extra especial ou sensacional”, ele adicionou. A falta de itens para evitar colisões machucara nota geral do Cruze, que falhou, perdendo até 100 pontos, então outros se aproveitaram e, ao invés disso, ele tirou um zero.

Visibilidade: “Pilares grossos e para-brisas fortemente raspados prejudicaram a visibilidade nos cantos da frente”, falou Meier.

  7 – Mazda3 2017 ($22,670), 585 pontos

O veredito: “Boa qualidade interior e dinâmica esportiva não conseguem disfarçar o fato de que a Cabine do Mazda3 é consideravelmente menor que a da competição” afirmou Hanley.

Do que eles gostaram.

Experiência ao volante: Surpreendentemente nenhum teve os modos do Mazda3 na estrada. “Fiel a forma, o Mazda3 é divertido de dirigir. A resposta do volante é excelente e você pode deslizar a traseira em pequenas esquinas – um feito que é praticamente impossível para grande parte do grupo” explicou Mays. Mary corroborou com a avaliação de Mays “Eu me sinto dentro de um carro esportivo”.

Interior Luxuoso: Entretenimento ao volante não é tudo o que o Mazda 3 oferece. “Materiais de alto calão fazem a cabine parecer muito mais legal do que manda a norma dos carros compactos” disse Hanley. Mays concorda, “Nosso Mazda3 foi testado num preço dentro da média grupal, porem seus itens de alto escalão – incluindo assentos aquecidos de vinil que podem se passar por couro verdadeiro – fazem do carro um legitimo imitador de carro luxuoso. ”

Conforto dos assentos: Os reforçados bancos traseiros caem muito bem com a personalidade esportiva do Mazda3 e te seguram confortavelmente no lugar”, discorreu Hanley.

Do que não gostaram

Cabine pequena: Diversão ao volante deve estar bem alto na sua lista, pois o Mazda3 fica devendo no resto das áreas práticas. “Os pequenos assentos traseiros não são muito confortáveis para passageiros altos”, relatou Hanley. Meier adicionou, “Os apertados assentos traseiros fazer dele quase um 2+2 e um modelo de nicho comparado a maior competição”

Sistema Multimídia: Mary não gostou da tela acima do painel “Parece quase que foi deixado pra lá”, disse ela. Meier também não ficou muito animada com a tela. “Esse tipo de tela de mídia a moda antiga ficou muito pra trás em cor e resolução. E falta o Apple CarPlay e o Android Auto para adicionar aptidão” disse ele (entretanto, eles estão vindo)

Economia de combustível: “O preço a se pagar pelo excelente manejo não devia ser um andar cansativo e interior barulhento, porém é o que acontece aqui” afirmou Meler. A nota do Mazda na categoria “barulho” (de vento e da estrada) foi a mais baixa do grupo.

 6 – Hyundai Elantra 2017 ($21.360), 589 pontos.

O veredito: “O Elantra não é o design mais chamativo dessa lista, porem os extras inesperados e o valor pelo preço vai agradar muito dos compradores de sedans compactos” alegou Meier.

Do que eles gostaram

Itens através do dinheiro: “Apesar de ter o preço mais barato do grupo, nosso Elantra vem equipado com grandes itens de conforto como controle climático de duas zonas, acesso sem chaves, assentos aquecidos e teto solar, contando também com a garantia gigantesca da Hyundai. Isso é valor, definitivamente” diz Mays. Meier concorda: “ A Edição de Valor do Elantra tem uma gama surpreendente e deliciosa de itens pelo preço pago, desde controle climático automático de duas zonas até os assentos elétricos e os puxadores de porta iluminados”. O que falta no Elantra, entretanto, prejudica sua nota: O Elantra perde pontos valiosos por não ter tecnologias de prevenção a colisão e itens praticamente obrigatórios como Apple CarPlay e Android Auto”

Tamanho da Cabine: “A cabine é honesta e não possui surpresas, com assento espaçoso para o motorista e amplo espaço de bagagem, ” disse Mays.

Do que não gostaram

Qualidade interior: “Os materiais da cabine berram ser de má qualidade” disse Mays. “A Hyundai precisa enfeitar um monte de pontos delicados, instalar um quebra sol feito de tecido e parar de veza com todas as guarnições de prata escura”. Adicionou Hanley,”A falta de superfícies macias em locais específicos, como a parte superior das portas, denigre o refinamento das cabines”;

Conforto dos assentos: Enquanto o espaço, num geral, é respeitável, os problemas de conforto atormentaram os juízes nos bancos dianteiro e traseiro. “Apesar de todo seu poder de ajuste, o assento do motorista é desconfortável; você sente que está em cima dele e não sentado nele propriamente dito, E os assentos traseiros dão o dobro de porrada – ele é tanto baixo em relação ao chão, quanto curto com relação ao espaço para a cabeça” disse Mays. Hanley completou “um estofado de assento traseiro baixo compromete o conforto no banco de trás. ”

Experiencia ao volante: A experiência de dirigir o Elantra não conseguiu mudar o jogo para muitos juízes e as notas num geral no quesito direção foram mornas. “Jogue o Elantra de um lado pro outro e ele acaba dando pilhas de sub-viragem, com pneus de baixa aderência da Nexen e uma resposta inicial vaga do volante”, declarou Mays. Meier fez o adendo, “O andar e quietude do Elantra foram muito melhorados, porem o manuseio de meio de embreagem e falta de pegada no volante não inspiram uma pilotagem espirituosa”

5 – Toyota Corolla ($22,865), 594 pontos.

O Veredito: “O Corolla parece descansar em sua reputação, não estando ansioso para se manter no nível dos rivais que melhoram rapidamente em questões de itens e dirigibilidade, entretanto, parabéns por fazer tecnologia de segurança algo padrão” declarou Meier.

Do que eles gostaram.

Itens padrão de segurança: Enquanto o Corolla não foi o único carro a se encaixar nos itens de prevenção a colisão, ele foi o único que incluiu eles como padrão. “A Toyota merece grande crédito por dar a cada Corolla – e a muitos dos outros carros – uma enxurrada de itens para prevenção de acidentes que você raramente encontra como padrão em marcas que não são de luxo”, diz Mays. Meier soma “ O Corolla é líder com um padrão cheio de eletrônicos e sistemas de segurança. Deveria dar vergonha nos rivais que te forçam a pagar mais em guarnições maiores”

Espaço dos assentos, conforto: “o banco traseiro é espaçoso e a altura oferece um bom e firme suporte para o passageiro adulto”, Hanley disse. O assento dianteiro também impressionou. “O tecido e o vinil nos assentos dianteiros oferecem bom suporte para uma viagem longa” declarou Meier.

Manutenção gratuita: “A Hyundai e a Kia tem seu próprio seguro, porem o Corolla e o Cruze tem dois anos de manutenção grátis. Numa classe com consciência de valo, isso é um diferencial” falou Mays.

 Do que eles não gostaram

Equipamento dos assentos: “Apesar de ter espaço para um adulto, o assento traseiro do Corolla não está apto para crianças pequenas: Espaçamento limitado do banco dianteiro e ancoras de trava fundas machucam as notas de avaliação dos bancos” afirmou Mays.

Experiência pilotando: O Corolla angaria pontos na área da praticidade, porém não foi um exemplo brilhante de Sedan legal de dirigir. “A experiência ao volante é pouco inspirada, com motor monótono, manejo molenga e um câmbio automático continuamente propenso a zumbidos” discursou Mays. J.D não escolheu esse carro para seu trajeto: “Se eu vou passar por construções na Interestadual 35, esse não é o carro que eu quero estar pilotando”

Sem Apple CarPlay ou Android Auto: Os controles táteis do Corolla para volume e sintonização não foram suficientes para sobrepor a falta de funcionalidades. “A falta do Apple CarPlay e do Android Auto realmente se destaca nesses carros amigáveis ao bolso, nos quais faltam navegação e sistemas de mídia mais chiques” alegou Meier.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *