«

»

Abuso na substituição de peças

Você já entrou num centro automotivo com a intenção de colocar dois pneus novos e acabou gastando mais de R$800,00?

Se isso já aconteceu com você, garanto que não foi o único em nosso país. Infelizmente, muitos centros automotivos, que antes faziam somente a troca de pneus, alinhamento e balanceamento, hoje em dia estão oferecendo cada vez mais serviços aos clientes, e com isso, substituindo muitas peças sem necessidade.

Muitos desses centros, empregam jovens entre 18 a 25 anos (muitos sem experiência) para fazerem os serviços de suspensão, freio e direção. Também oferecem serviços de transmissão, normalmente substituição de juntas homocinéticas e embreagem.

O problema maior é que eles ganham uma comissão por “quantidade” de peças vendidas, como amortecedores, terminais de direção, buchas de bandejas, etc. Sendo assim, mesmos que esses componentes não venham apresentar nenhum defeito, são trocados como peças que não tem mais condição de uso.

Vejamos um exemplo: O cliente vai numa loja trocar pneus, a pessoa que te atende assim que tira os pneus olha para o cliente e diz: “Nossa, sua bucha da bandeja está gasta” ou “a mola da suspensão já está cansada pois está batendo elos”. E assim, surgem vários defeitos “virtuais”. Inclusive a solicitação da troca da bucha da suspensão traseira (silentblock) que serve de ponto de articulação do eixo traseiro. Isso porque essa bucha, muitas vezes acaba o carro e ela permanece intacta. Como o cliente as vezes financeiramente não se encontra numa boa situação, eles oferecem um financiamento (até 10 ou 12 vezes) dependendo das peças a serem substituídas.

Conclusão: O cliente gasta uma fortuna em peças que não deveriam ser trocadas e ainda sai contente achando que fez um bom negócio, pois agora, acredita ele, seu carro está impecável, tudo novo na suspensão e nos freios.

Como se livrar dessas situações: Procure um mecânico de confiança e faça orçamento, pedindo para o mesmo fazer uma checagem completa nos freios e na suspensão do seu veículo. Compare as peças que ele vai pedir pra substituir com o do centro automotivo. Garanto que vai haver uma grande diferença.

Conheço um caso que, um mecânico substitui o jogo de bandejas de um gol pois estavam deformadas. Como ele não tinha um alinhador, pediu para seu cliente ir até uma loja fazer o alinhamento. O cliente, não levou o carro no mesmo dia, pois já estava no final de semana e perguntou para o mecânico se podia ir pescar com o carro. O mecânico respondeu: “pode ir, se vai rodar pouco não tem problema, mas leve o carro para fazer um alinhamento o mais rápido possível”.

O proprietário do Gol foi pescar e, como havia chovido, encheu de barro a parte inferior do carro. Na segunda levou numa loja para fazer o alinhamento. Qual não foi sua surpresa quando lhe disseram que a bandeja da suspensão estava gasta e deveria ser trocada. O dono pediu para fazer a troca, pediu as peças “velhas” e a nota fiscal e foi direto para o PROCON. A loja teve que devolver o dinheiro, pagar uma multa e o cliente ainda ganhou um par de bandejas novas.

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterEmail this to someoneShare on TumblrShare on LinkedInPin on Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>