, ,

Motores Rotativos e Motores Regulares

Saiba as diferenças de Motores Rotativos e Motores Regulares

Qual é a diferença entre motores rotativos e motores regulares?

Motores rotativos utilizam rotores de três lados dentro de uma câmara oblonga ao invés de pistões. Motores rotativos criam muita potência, mas não são tão eficientes.

A maioria dos carros que você vê na estrada tem um motor de pistão tradicional embaixo do capô. No entanto, alguns poucos têm uma diferença distinta: eles utilizam um motor rotativo sem pistão ou motor de rotor. Ao invés de pistões cilíndricos encontrados na maioria dos motores, eles utilizam rotores de três lados em uma câmara oblonga para criar combustão.

O QUE É UM MOTOR ROTATIVO?

O motor rotativo que a maioria dos consumidores americanos conhecem também é conhecido como um motor Wankel, batizado em homenagem ao engenheiro alemão Felix Wankel, que projetou esta configuração nos anos 1960. Algumas marcas abraçaram a configuração rotativa devido à reputação do design de criar uma potência impressionante mesmo com rotação menor. Devido ao seu peso leve e tamanho compacto, a razão de força e peso está entre as melhores de motores de combustão interna.

Mesmo sendo um motor de combustão interna, ele funciona de forma diferente dos motores e pistão tradicionais. Em um motor de pistão tradicional, cada rotação completa quatro trabalhos diferentes: ingestão, compressão, combustão e exaustão. Motores rotativos também realiam estas mesmas quatro funções, mas elas são realizadas em um setor individual do motor. Essencialmente, é uma maneira mais eficiente de completar o processo de 4-rotações; semelhante a ter um cilindro dedicado dentro de uma câmara.

MENOS PARTES SE MOVENDO

Um motor rotativo não tem nem perto da mesma quantidade de componentes que um motor de pistões. Em um motor de combustão tradicional, existem mais de 40 componentes individuais – como as hastes conectoras, eixo de comando, válvulas, correia dentada, engrenagens de distribuição, cambota e, claro, os pistões – e todos devem funcionar de forma conjunta para o ciclo de 4-rotações ser completado em uma revolução.

Por outro lado, em um motor rotativo de duas rotações, existem apenas três partes que se movimentam. Duas são os rotores e a terceira é a seta de saída. Não há a quantidade de válvulas que existem em um motor a pistão. Um rotor prende a mistura de ar/combustível enquanto gira pelo porto de entrada e depois comprime conforme gira pela área de combustão. Depois, deixa a mistura queimada sair enquanto gira pela porta de escape antes de começar o ciclo novamente. Alguns dos benefícios de ter menos peças rodando é que existem menos peças que podem se desgastar, o peso é mais leve e não requer torças de óleo.

MOVIMENTO MAIS SUAVE

As partes em um motor de pistão tradicional mudam de direção conforme fazem as rotações, enquanto que, em um motor rotativo, as partes se movem continuamente na mesma direção. Elas também apresentam contrapesos que eliminam vibrações que ocorrem nos motores do pistão.

Isso ajuda a fazer com que o motor rotativo seja mais suave do que um motor de pistão. Ele tem três revoluções na seta de saída para cada revolução do rotor. Para um motor de pistão, a combustão acontece a cada duas revoluções e a cada quarto de revolução de cambota. Os rotores em um motor rotativo se movem mais devagar do que em um motor de pistão, outro fator que aumenta a longevidade.

PROBLEMAS CONHECIDOS

Um dos efeitos negativos do motor rotativo é o próprio processo de combustão. Enquanto que os motores operam de forma mais eficiente em termos de geração de energia, a eficiência do combustível não é tão boa. De fato, um motor de combustão movido a pistões queima aproximadamente 80% da mistura ar/combustível na câmara de combustão, enquanto que o motor rotativo queima apenas 70%. Ademais, problemas em manter uma vedação apertada fazem com quem os motores rotativos sejam propensos a consumo de óleo. Estes fatores fazem com que tenham menos eficiência de combustível e poluam mais.

E mais, mesmo que motores rotativos criem um monte de energia com RPMs altos, eles não produzem tanto torque quanto os motores de pistão, especialmente com RPMs baixos. Isso faz com que sejam uma boa opção para a pista de corrida, mas menos legais para o uso cotidiano.

Motores rotativos não são encontrados em muitos veículos, especialmente nos Estados Unidos, devido às regulações de emissão e preocupações com confiabilidade. No entanto, a fabricante japonesa Mazda vem tendo sucesso com seu motor Wankel. Seu carro de corrida de 4-rotores 787 venceu a prestigiosa 24 horas da corrida Le Mans em 1991, e carros desportivos como o RX-7 e o RX-8 angariaram um grande número de seguidores entre amantes de carros. Apesar disso, a Mazda não produz um motor rotativo desde 2012. Embora a empresa diga que continua dedicada a pesquisa e melhorar os motores rotativos, com as regulações cada vez mais rígidas de emissões que temos hoje em dia, é improvável vê-los voltar. Os entusiastas por carros podem apenas ter esperanças de sentir a grande e suave força de um carro movido a rotatividade algum dia no futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *