Como comprar

Como comprar um R19 – Renault

Conheça a Tabela de preços Fipe  x  Média de Mercado

Bem equipado e com motores potentes, o Renault 19 é uma ótima opção de carro médio.

Em meados dos anos 90, ele era mais um na boa briga dos médios. Àquela época, além do Renault 19, o segmento era disputado pelos nacionais Kadett, Escort/Verona e Logus/Pointer e pelos importados Fiat Tipo, Citroën ZX, Honda Civic e Peugeot 306. Como todos eles, hoje o Renault é uma boa opção para quem quer um carro completo e de bom desempenho sem gastar muito: a partir de R$ 8.200.

O R19 foi lançado na Europa em 1988, em substituição aos R9 e R11. Seu desenho assinado pelo italiano Giorgio Giugiaro, era moderno frente aos concorrentes de então. Contava com as opções de carroceria hatchback de três e cinco portas, sedã de quatro portas e conversível. Produzido na Argentina, o R19 começou a chegar ao Brasil em 1994 nas mesmas configurações vendidas no Velho Mundo.

O mais simples era o RN, vendido só com carroceria hatch. Tinha um modesto motor 1,6 de 74 cv, mas contava com ar-condicionado, direção assistida, vidros e travas com acionamento elétrico. Na versão intermediária RTi, disponível para todas as carrocerias, o motor era o 1,8 de 113 cv. O pacote de equipamentos de série era semelhante ao do RN, com a adição de retrovisores elétricos, faróis de neblina e rodas de aço de 14 pol.

Por fim, havia o esportivo 16S, com interessante pacote de equipamentos e opções hatch de três portas e sedã. Trazia todos os itens do RTi e adicionava freios com sistema antitravamento (ABS), revestimento em couro e rodas de alumínio de 15 pol. O visual era incrementado com saias laterais e defletores nos pára-choques e na tampa traseira. Uma entrada de ar no capô ajudava a refrigerar o picante motor 1,8 16V de 137 cv. O conversível tinha os mesmos equipamentos, porém recebia a designação RT. Ambos eram importados da França.

O R19 conversível deixou de chegar em 1995, e o esportivo 16S, um ano depois. O modelo foi substituído pelo Mégane em 1997, último ano em que chegou ao país. Mas o mercado ainda recebeu algumas unidades modelo 1998.

“Motor excelente”   Entre os participantes da seção Teste do Leitor do BCWS, o R19 se destaca pelo desempenho de seus motores, estabilidade, equipamentos, espaço e conforto.

O principal destaque é o desempenho, já que o motor 1.8 16V tem 137 cv. Anda muito e o consumo fica na casa de 11 km/l na média. O carro é completo de fábrica, tem ABS, controle de som no volante, rodas aro 15 e todo kit esportivo.

Motor excelente, proporciona ultrapassagens seguras e rápidas; estabilidade ótima, tornando o carro excelente para viajar. Espaço interno bom e interior bastante agradável, o carro no geral é bastante robusto.

Bom torque e potência para um motor 1.8, suspensão traseira por barra de torção, chapa de proteção do cárter extremamente reforçada, suspensão dianteira simples e resistente, engates do câmbio macios, carro completo de fábrica com todos os opcionais, excelente estabilidade e ótima altura da suspensão.

Entre os “defeitos” apontados pelos proprietários estão a desvalorização acentuada, potência do ar-condicionado fraco, parte elétrica sensível e custo de manutenção. Isso tudo vale lembrar, que só ocorre em carros que não tiveram o devido cuidado em toda sua vida.

No mercado de usados, hatches e sedãs são maioria, com presença dos motores 1,6 e 1,8. O esportivo 16S e o conversível são bem raros. Se você precisa de mais espaço, o porta-malas maior do sedã é uma boa opção. É primordial a visita a seu mecânico de confiança antes da aquisição.

Conheça a Tabela de preços Fipe  x  Média de Mercado

 

Apoio: http://www2.uol.com.br/bestcars/bestcars.htm